Author - x-assessoria

14 Grandes Idéias para 2014

Por Fabricio Medeiros,   14 Grandes Idéias para 2014

1 – Não venda nada. Troque a energia da venda pela obsessão em criar diferenciais únicos daquilo que você negocia. Visitei a loja da Apple em NY esse ano e senti o incrível desapego dos funcionários pela venda. Eu fiquei em dúvida se levaria um acessório e o vendedor disse: “é um produto legal, mas leve apenas se gostou muito”. Eu pensei: como assim? Ele não meu empurrou o produto? Ele não ficou vomitando um monte de coisas no meu ouvido? Pois é, Jobs criou produtos que criassem uma comunicação direta com o consumidor, os vendedores da Apple estão ali apenas porque são aficionados pela empresa e passam o dia se divertindo e no final, ainda ganham salário sem ter que vender NADA.

2 –Pare de abraçar árvores e comece a pagar seu aluguel. A geração Y e Z têm criado verdadeiros monstrinhos que só querem sair de casa aos 35 anos e antes disso ficam divagando pela vida como se fossem mochileiros eternos. A real é que: água, luz, telefone, colégio, balada, tudo isso custa muito e é importante desde muito cedo parar de ter nojo do dinheiro e começar a ganhar a vida com uma dose generosa de horas de trabalho, foco e responsabilidade. Você sabia que 99,7% das pessoas são normais? Não paute sua vida achando que o gênio que você admira foi você em uma vida passada…Pare de ler horóscopo e construa um caminho que lhe leve até aquelas notinhas verdinhas, que convenhamos, não dão em árvores.

3 –Troque 10 palestras motivacionais por 1 de conteúdo – o mercado está cheio de mestres dos magos. São pessoas que falam sobre sucesso, sobre empreender, sobre atitude, mas no final, não fazem e nem executam 1/3 do que pregam. Procure pessoas de conteúdo que te ensinem e te passem ferramentas práticas e métodos claros e exequíveis. Se você ouvir um cidadão falando de família, de que dinheiro não é importante e que é preciso ter uma religião para vencer na vida – por favor amigo, tire a bunda da cadeira e caia fora, você acaba de perder seu dinheiro.

4 – Emagreça. Nunca esteve tão fácil perder peso como agora, concorda? Suplementos, cirurgias, alimentos, grupos de corrida, ufa! Não existe gordinho saudável, não existe gordinho disposto.  MUDE. Até meu amigo Alan secou. Ele tinha 129 quilos e 1,74cm – e esse ano, pedalou 76km e me superou em um desafio internacional de BIKE. Se ele fez isso, acredite, você também pode.

5 –Adote um seriado. As séries Lie To Me, The Walking Dead e House of Cards são as que eu recomendo. Seja no mundo da persuasão, negociação, poder ou liderança – esses seriados trazem lições valiosas para o mundo dos negócios. E por favor, não compre pirata, as crianças do Congo agradecem.

6 –Seja rápido. Não é o mais inteligente que vai vencer em 2014, será o mais rápido. Trate tudo com senso de urgência, estique os dias, fique extenuado, afinal, você terá muitos feriados para relaxar…

7 –Aposte no estoque. Um fator crítico do ano da copa será a falta de produtos. Raras são as empresas que mantém estoques decentes, a maioria adora trabalhar ”just in time“– porém esse termo bonito serve apenas para preencher relatório, na prática 90% das empresas não sabem ou não dispõem de recursos para formar grandes estoques. Se você vende roupas por exemplo, compre o dobro do fornecedor esse ano, é melhor fazer promoção para esvaziar o estoque do que deixar de vender.

8 – Reduza drasticamente a quantidade de metas do seu plano estratégico. Os sonhos quando rascunhados no papel passam por um duro choque de realidade. Eu tenho pretensão de afirmar, que se você tiver mais do que 3 metas para 2014 – suas chances de sucesso são nulas. Corte, corte e corte, vire o açougueiro dos executivos malucos.

9 –Fique acessível 24 horas, 7 dias por semana. Todo mundo sabe que se seu negócio não rodar no mundo mobile suas chances de atender 100% dos clientes é NULA. Cada vez mais as pessoas compram pela internet e utilizam seus poderosos smartphones para isso, elas compram sem horário, sem dia, sem nexo, você precisa estar lá, de plantão, só isso. Você acha que a classe C não compra pela internet, que seu cliente não usa aplicativos ? Eu também acredito em Papai Noel.

10 –Substitua humanos por máquinas. Calma, não é o filme de ficção. As máquinas trabalham melhor e mais rápido que qualquer ser humano. Visitei uma empresa de cosméticos, eles tinham um galpão do tamanho do mundo, eu imaginei: devem trabalhar aqui umas 40 pessoas, o gerente de produção respondeu: “quase acertou, temos 4 pessoas cuidando dessa operação”. Bip Bip.

11 –Todo ambiente de trabalho precisa de um palhaço. O bom humor abre portas com clientes e com a equipe, além de estimular o cérebro a liberar endorfina e seretonina. O que você está esperando? Conte logo uma piada para o seu pessoal. O que? Você acha que vai virar anarquia? Sinto muito amigo – você não tem liderança e nem salvação.

12 –Pense como um louco. Um cigarro com o nome MORTE, venderia? Um churrascaria com o nome ATAQUE DO CORAÇÃO, venderia? O politicamente correto diria que NÃO, mas esses negócios já existem e faturam uma grana preta nos EUA. Ouvir pesquisas de mercado pode ser seu fim, procure o insight definitivo, explore as profundezas da mente doentia do ser humano.

13 –Não indique amigos. Amigos não precisam de esmolas. Indique apenas profissionais que fazem a diferença no mercado. Quando você indica essas pessoas e eles dão certo, sua credibilidade cresce exponencialmente.

14 –Não respeite a cultura. Independente da cultura existem direitos universais que estão acima de qualquer cultura. Os índios de uma tribo enterram vivas crianças ”anormais”. Você respeita esse tipo de cultura? Os artistas brasileiros são os menos pontuais do mundo, você respeita essa cultura? Paul McCartney esteve no Brasil e começou seu show PONTUALMENTE, ele foi contra a cultura e ganhou meu respeito.

QUEBRE A BANCA EM 2014.

Quais os diferenciais da sua empresa para começar bem o ano?

Por Antonio Braga: http://www.administradores.com.br/artigos/administracao-e-negocios/quais-os-diferenciais-da-sua-empresa-para-comecar-bem-o-ano/74706/

Imagino que a resposta de muitos gestores a esta pergunta tem como base o tripé: produtos/serviços de qualidade, preços baixos e bom atendimento. Até concordo que os dois primeiros fatores sejam facilmente encontrados em grande parte das empresas. Com relação ao bom atendimento, acredito que esteja mais presente no discurso do que nas ações de muitas pessoas que lidam com clientes.

Costumo dizer que nada vai adiantar uma empresa ter bons produtos e preços, excelentes processos, estoques, maquinários modernos, tecnologia, imóveis etc., se não tiver uma boa carteira de clientes satisfeitos e fieis, pois é este o seu verdadeiro patrimônio. Mas é bom lembrar que esse patrimônio depende de outro ativo, de igual importância, porém nem sempre tão valorizado como deveria – os colaboradores. São eles que fazem a GRANDE DIFERENÇA para que tudo funcione em perfeita sintonia em qualquer empresa.

Para começar bem o ano, vou dar 10 DICAS de como uma empresa deve proceder para manter um time de colaboradores com objetivos alinhados aos seus, disposto a trabalhar no sentido de que todos sejam vitoriosos: clientes, empresa e funcionários.

1) O PATRIMÔNIO MAIS IMPORTANTE DE QUALQUER EMPRESA É GENTE COMPETENTE E VALORIZADA: Mantenha na empresa colaboradores com alto nível de competência técnica e atitude proativa. Sei que muitos gestores dizem que isso é difícil, pois o mercado está escasso de gente com essas qualidades. Será que a empresa está contratando e valorizando as pessoas certas?

2) ESTIMULE O ESPÍRITO DE EQUIPE NA EMPRESA, DE MODO A SEMPRE PERSEGUIR OBJETIVOS COMUNS: Para isso, é fundamental que haja entre os funcionários harmonia, compreensão, respeito, comunicação, colaboração etc. Tudo vai depender da liderança, pois o exemplo deve partir dos gestores.

3) QUALIFIQUE OS COLABORADORES E REMUNERE-OS DE FORMA JUSTA: Invista em capacitação, mas lembrando que é difícil manter na empresa profissionais qualificados com salários abaixo do que merecem. Funcionários competentes e proativos devem ter remuneração justa, de acordo ou ligeiramente acima da média do mercado.

4) COLOQUE EM PRÁTICA A VERDADEIRA POLÍTICA DA MERITOCRACIA: Nas empresas de sucesso não existe a política do “QI” (Quem Indica) para promover seus colaboradores. Ao contrário, desenvolvem a cultura da promoção por mérito, estimulando e dando oportunidade a todos.

5) CERQUE-SE DE PESSOAS MAIS COMPETENTES QUE VOCÊ: Os gestores têm conhecimento conceitual, ficando os conhecimentos específicos para os colaboradores que executam tarefas específicas. Os gestores de sucesso são conscientes de que não são mais competentes que todos na empresa e por isso estimulam o trabalho em equipe.

6) ANTES DE PRATICAR O MARKETING EXTERNO, DESENVOLVA BOAS AÇÕES DE MARKETING INTERNO: Antes de querer “vender” a empresa para os clientes externos, é fundamental “vendê-la” para os clientes internos. Desenvolver ações criativas de endomarketing contribui para fidelizar colaboradores, que por sua vez fidelizam clientes, os quais mantêm negócios lucrativos com a empresa. É o que Paul Spiegelman chama de Círculo do Crescimento (Livro: Por que todos estão sorrindo?).

7) LIDERE PELA INFLUÊNCIA E EXEMPLO: Profissionais competentes não aceitam mais a liderança pela força do cargo, mas sim pelo convencimento e exemplo. São profissionais empregáveis, bastante solicitados no mercado.

8) DESBUROCRATIZE A EMPRESA: Quando há boa liderança e bom trabalho em equipe, os processos fluem normalmente. Nessas empresas há delegação de tarefas e autonomia de acordo com as responsabilidades hierárquicas dos colaboradores.

9) ESTIMULE E VALORIZE A CRIATIVIDADE DOS COLABORADORES: As boas ideias não partem somente dos gestores e líderes. Colaboradores que estão no operacional também têm excelentes ideias, mas não as externam por falta de estímulos e oportunidades.

10) ESTIMULE A PRÁTICA DA ÉTICA E COMPROMETIMENTO: Ética e comprometimento andam de mãos dadas. Portanto, é fundamental a honestidade e o cumprimento rigoroso de todas as promessas feitas tanto aos clientes como aos colaboradores, onde o foco é o sucesso de todos.

Desejo a todos os meus clientes e assinantes do Consagra um 2014 de grandes realizações e sucesso.

Empresas falham em oferecer atendimento ao cliente em canais unificados, segundo estudo

73% dos consumidores acham que as empresas estão se preocupando mais em gerar vendas em vários canais de comunicação entre cliente e empresas, do que em entregar uma experiência consistente e sem emendas através dos mesmos canais, revelou uma pesquisa com 7 mil clientes em sete países. Enquanto isso, quando não conseguem ser atendidos ou obter uma resposta rápida em outros lugares, recorrem ao telefone como método de contato primário.

A pesquisa “A lacuna no atendimento ao cliente Onicanais” foi produzida pela Loudhouse, instituto de pesquisa independente baseado em Londres, por encomenda da Zendesk,  que trabalha com serviço ao consumidor em nuvem. Ela foi baseada em questionários com 7 mil consumidores online com idade entre 18 e 64 anos nos EUA, Austrália, Brasil, França, Alemanha, Japão e Reino Unido. Mil compradores foram entrevistados em cada país.

“Onicanal” refere-se à habilidade de possuir uma experiência de compra ou serviço consistente e acontecendo através dos vários canais de atendimento – como email, telefone, chat ou na loja. Na pesquisa, mais de um terço (37%) dos consumidores afirmaram que esperam falar com o mesmo representante de atendimento em qualquer que seja o canal usado e 47% esperam ter a possibilidade de fazer devoluções por um canal diferente do qual usaram para comprar o produto. Apesar destas expectativas, apenas 7% estão extremamente satisfeitos com a experiência onicanal para atendimento ao consumidor.

“A jornada do consumidor não termina no caixa”, afirma João Olivério, Diretor de Marketing da Zendesk no Brasil. “As marcas estão falhando em repetir a experiência onicanal de vendas com o atendimento ao consumidor. Para atender as demandas do consumidor de hoje, eles precisam criar uma experiência sem emendas de atendimento ao consumidor através de todos os canais”, completa.

O fraco atendimento em outros canais está fazendo os consumidores a se voltarem para o telefone como recurso contra falhas. Quando um email não é respondido, 71% das pessoas telefonam depois; quando as mídias sociais não são atendidas, 55% das pessoas telefonam; se o telefone não é atendido, 54% das pessoas vão tentar ligar novamente. Por causa da percepção de que o telefone tem a resposta mais rápida, 54% dos consumidores ainda o utilizam como primeiro meio de contato para suporte.

Brasileiros são os que mais usam múltiplas plataformas e são os mais impacientes

No Brasil, são múltiplos os canais utilizados para completar uma compra. De acordo com o estudo, 86% das compras realizadas nos últimos seis meses, seja na loja física ou online, envolveram diferentes plataformas.

Ao contrário dos japoneses, os consumidores brasileiros são muito impacientes. 40% deles admitem ter um comportamento menos tolerante a problemas com produtos e serviços em relação aos de outras nacionalidades. Apenas 8% dizem aceitar tal inconveniente.

80% dos consumidores afirmam desejar uma resposta em menos de meio dia, quando o contato é via e-mail. A expectativa de solução para o problema dentro de 24 horas é ainda maior, 90% dos consumidores. Em relação às respostas por redes sociais, a expectativa também é grande: 79% esperam um retorno no prazo de duas horas.

 

http://www.administradores.com.br/noticias/administracao-e-negocios/empresas-falham-em-oferecer-atendimento-ao-cliente-em-canais-unificados-segundo-estudo/82636/

TOP 25 marcas mais valiosas do Brasil em 2013

Fonte: http://www.sobreadministracao.com/top-25-marcas-mais-valiosas-brasil-2013/

A seguir você confere o ranking das 25 marcas mais valiosas do Brasil, que leva em consideração fatores como o desempenho financeiro (geração de valor financeiro dos produtos e serviços ligados à marca) da empresa, o papel da marca (poder de influência sobre os consumidores) e a força da marca (capacidade de superar a concorrência e garantir a demanda e os ganhos ao longo do tempo).

A pesquisa completa você pode encontrar no site da Interbrand, bem como outras informações sobre esta e outras pesquisas realizadas pela mesma empresa.

Confira o ranking das marcas mais valiosas do Brasil em 2013:

  1. 1. Itaú (R$ 19,3 bilhões)
  2. 2. Bradesco (R$ 14,1 bilhões)
  3. 3. Banco do Brasil (R$ 11,8 bilhões)
  4. 4. Skol (R$ 9,4 bilhões)
  5. 5. Petrobrás (R$ 8,7 bilhões)
  6. 6. Natura (R$ 7,5 bilhões)
  7. 7. Brahma (R$ 7,2 bilhões)
  8. 8. Antarctica (R$ 3,1 bilhões)
  9. 9. Vivo (R$ 2,6 bilhões)
  10. 10. BTG Pactual (R$ 1,9 bilhão)
  11. 11. Cielo (R$ 1,2 bilhão)
  12. 12. Casas Bahia (R$ 993 milhões)
  13. 13. Renner (R$ 842 milhões)
  14. 14. Lojas Americanas (R$ 757 milhões)
  15. 15. Caixa (R$ 702 milhões)
  16. 16. Oi (R$ 699 milhões)
  17. 17. Extra (R$ 621 milhões)
  18. 18. Hering (R$ 616 milhões)
  19. 19. Ipiranga (R$ 607 milhões)
  20. 20. Porto Seguro (R$ 475 milhões)
  21. 21. Totvs (R$ 382 milhões)
  22. 22. Havaianas (R$ 375 milhões)
  23. 23. Pão de Açúcar (R$ 347 milhões)
  24. 24. Ponto Frio (R$ 346 milhões)
  25. 25. Arezzo (R$ 294 milhões)

O Banco Itaú repetiu a liderança de 2012, porém, com uma queda de 13% no valor de sua marca. Duas empresas estrearam este ano no ranking: Arezzo e Porto Seguro. Já a marca Ipiranga, voltou ao ranking após 5 anos fora.

Segundo a pesquisa, A Hering (18ª colocada) foi pelo terceiro ano consecutivo a marca que mais cresceu em valor de marca, com uma alta de 58% sobre 2012.

As 25 marcas brasileiras mais valiosas juntas equivalem a R$ 95 bilhões.

Mega Estruturas Metálicas

A X-Assessoria para nossa empresa é muito importante, nos ensina a ter metas, direções, planos, estratégias e organizações em todos os setores da empresa.

É uma empresa muito séria e compromissada com o cliente, cumpre agendas, horários e compromissos, nos mostra muita transparência e nos ajuda muito nas decisões a ser tomada.

Gosto muito do trabalho da Nathalie em especial por que trabalha comigo, mas gosto muito de todos do escritório, todos são muito prestativos, imediatos e objetivos.

Parabéns a toda equipe X-Assessoria, pois faz um belo trabalho, correto, serio e útil.

Daniela Vieira

Sócia Administradora Mega Estruturas Metálicas.

 

Um líder de todas as raças

Nº EDIÇÃO: 843 | 06.DEZ.13 – 20:30 | Atualizado em 09.Dez.13 – 13:13

Mandela pacificou um país dividido, criou prosperidade e transformou a África do Sul numa voz relevante no mundo, assumindo seu papel econômico entre os países emergentes

por Denize Bacoccina

Quando foi libertado, em 1990, depois de 27 anos na prisão da ilha de Robben, na Cidade do Cabo, a primeira declaração do ex-presidente sul-africano Nelson Mandela foi de agradecimento aos que se juntaram a ele na luta contra o apartheid, o regime de segregação racial que durante 46 anos dividiu o país, oficialmente, entre brancos e negros. Em seguida, ele pediu que todos, independentemente da cor da pele, se juntassem na construção de uma nova África do Sul. A conciliação de um país que passou metade do século 20 dividido em dois, com a maioria negra sem direito a nada, oprimida pela minoria branca, é o grande legado de Mandela.

Ninguém, no século 20, teve mais influência do que ele. Era chamado de terrorista pelos que, por conveniência e em plena guerra fria, apoiavam o regime racista, como os governos americano e britânico. Mas era amado por um número muito maior, como exemplo de luta contra a divisão racial. Na quinta-feira 5, logo após a divulgação da sua morte, aos 95 anos, em Johannesburgo, o presidente americano, Barack Obama, deu um depoimento pessoal. “Não consigo imaginar minha vida sem o exemplo de Mandela”, afirmou. Da prisão, Mandela inspirou milhões de jovens, como Obama, que foram às ruas no mundo todo protestar contra um regime que deixava na miséria e sem direitos civis e políticos 80% da população.
Ao chegar ao poder, Mandela se esforçou em mostrar ao mundo que a África do Sul tinha mudado. Dedicou-se a outra tarefa: a de criar prosperidade e empregos para seus compatriotas. Abandonou o discurso anticapitalista do seu partido, o Congresso Nacional Africano (CNA), e os planos de nacionalizar bancos, minas e outras empresas. Em vez disso, reafirmou aos empresários que eles teriam seus investimentos respeitados e lançou programas para combater a pobreza e o analfabetismo. No governo, ajudou a transformar a África do Sul numa voz relevante no mundo, assumindo seu pa­­pel entre os emergentes.
As relações com o Brasil, rompidas durante o apartheid, foram retomadas após a eleição. Os dois países participam, junto com a Índia, do Ibas, um grupo de articulação política para aprofundar as relações entre os três países, as três grandes democracias multiétnicas do Hemisfério Sul. Em 2011, a África do Sul se integrou ao BRIC, grupo formado por Brasil, Rússia, Índia e China. A economia melhorou. O PIB per capita dobrou entre 1994 e 2012 e o PIB do país triplicou. Parte dessa melhora foi consequência do fim das sanções econômicas e da retomada das relações comerciais com o resto do mundo. Mas o desemprego, uma medida mais pessoal do bem-estar econômico, voltou a aumentar e hoje aflige um quarto dos sul-africanos.
Como sabemos no Brasil, a igualdade racial garantida na lei é fundamental, mas não é suficiente. Madiba, nome tribal pelo qual é chamado na África do Sul, fez sua parte. Lutou pela democracia e conseguiu direitos iguais para todos. E deixou ainda outro legado. Mandela sempre aparecia com o braço estendido e o punho cerrado em sinal de luta, e quase sempre sorrindo. Com sua vida, mostrou que é possível lutar e manter o coração leve. Como ele disse, ao sair da prisão: “Quando eu saí pela porta que levaria à liberdade, eu sabia que se não deixasse minha amargura e meu ódio para trás, eu continuaria na prisão.” Mandela não apenas se libertou, mas ajudou a construir um mundo mais livre para todos nós.

Clinitec Informática e provedor de Internet

“Quero deixar firmado aqui, que estamos super satisfeitos com o trabalho da X Assessoria, podemos perceber que em pouco tempo de trabalho já obtemos bons resultados.

 

Deixo aqui também nossos agradeciemtnos pela atenção e competência do trabalho. Temos certeza que temos muito a crescer e atender melhor nossos clientes, este é o nosso Objetivo.”

 

Everton Fritz

Sócio Administrador da Clinitec Informática

 

 

Blumenau, 04 de Outubro de 2013

Ecos Lavandeira

A Ecos Lavanderia vem agradecer a X Assessoria pela consultoria prestada pela Assessora Nathalie desde 1 Agosto 2012, superando nossas expectativas, ela nos capacitou para melhor desenvolver nossa microempresa.

 

Abraços,

Vera Lúcia Nogueira

Sócia proprietária da Ecos Lavanderia

Blumenau, 13 de Junho de 2013

Autotec Vistorias

A empresa X Assessoria quando iniciou seus trabalhos na Autotec teve uma gigante missão há desenvolver e de uma forma muito estratégica, conseguiu resolver os assuntos  e trouxe resultados positivos à empresa.

Hoje a X Assessoria faz parte do desenvolvimento da empresa e temos a mesma como um parceiro fundamental para o desenvolvimento de nossos projetos.

A Autotec só tem a agradecer a parceria com a X Assessoria, pois nesta parceria de 19 meses conseguimos crescer em mais de 50% no nosso segmento.

 

Parabés e muito Sucesso!

 

Lincoln Marcelo Rocha

Sócio Proprietário da Autotec Vistorias

 

 

Blumenau, 01 de Julho de 2013

 

 

 

Quem são os executivos mais buscados na América Latina

1 Graduação

Os profissionais mais buscados no Brasil, Argentina, Chile e Colômbia são os engenheiros. De acordo com a pesquisa, a necessidade inclui os setores de construção, industrial, com destaque para a área de petróleo e gás.

Na opinião de Sérgio Sabino, diretor de marketing e planejamento comercial do PageGroup para a América Latina, a demanda diz muito sobre o momento econômico dos países. “Nossa região busca crescimento em infraestrutura, por isso os grandes investimentos nesta área não são deixados de lado, mesmo em momentos mais difíceis”, explica.

Já no México, a demanda maior é pelos administradores de empresas, com 27% das oportunidades voltadas para estes profissionais. No Brasil, esta é segunda formação mais buscada, e respondeu por 25% da oferta de vagas. “Também há a carência de pessoas qualificadas para coordenar este crescimento daí a necessidade de administradores”, diz Sabino.

Formados em cursos relacionados à àrea de tecnologia têm sido mais disputados na Colômbia e no Brasil, com 13% e 8% da demanda, respectivamente. “É preciso também de profissionais qualificados do ponto de vista tecnológico até para dar suporte a esse crescimento de infraestrutura”, destaca Sabino. Confira a tabela com a demanda registrada em cada uma das três formações em alta no mercado latino americano:

Formação Tecnologia Engenharia Administração
Brasil 8% 37% 25%
México 4% 10% 27%
Chile 7% 18% 17%
Colômbia 13% 28% 28%
Argentina 5% 34% 28%

Watch Dragon ball super