Mulheres empreendedoras: O que podemos aprender com elas

As mulheres estão a cada dia mais presentes no mundo dos negócios competindo de igual para igual com grandes empresários e líderes. Hoje não existem mais barreiras nem limites para elas, que têm invadido cada vez mais o universo empresarial e ocupado posições que antes eram preferencialmente dos homens.

De acordo com pesquisas realizadas pelo Centro para a Liderança Feminina do Babson College, as mulheres representam 30% dos novos empresários surgidos no mundo. Já aqui no Brasil elas ocupam 40% deste montante.

Os números não mentem, a cada 100 brasileiras, 13 delas lideram o próprio negócio. Segundo o Global Entrepreneurship Monitor (GEM), o Brasil ocupa o sétimo lugar no ranking mundial de mulheres empreendedoras, com cerca de 8 milhões de mulheres à frente da própria empresa.

Confira abaixo as principais características da gestão feminina, segundo a Pesquisa da Executiva Brasileira realizada pela Caliper Estratégias Humanas do Brasil e divulgada pelo Portal Pequenas Empresas & Grandes Negócios:

• Comunicação clara e assertiva;

• Delegação eficaz de responsabilidades;

• Liderança envolvente;

• Valoriza a cooperação da equipe;

• Voltadas à busca por resultados rápidos;

• Realizam tarefas de imediato;

• Desenvolvem empatia no relacionamento com sua equipe;

• São flexíveis e abertas a novas ideias e soluções;

• Ágeis na tomada de decisão;

• Dinâmicas e autoconfiantes;

• Compreendem as estratégias do negócio.

Atualmente as elas já ocupam cargos de liderança e chefia de grandes empresas e organizações se destacando cada vez mais no cenário corporativo e mostrando, principalmente, o poder feminino a frente da gestão de negócios.

Mas, afinal, o que podemos aprender com elas?

Confira abaixo algumas dicas do que podemos aprender com a liderança feminina:

Realizam diversas funções

As mulheres empreendedoras são mães, esposas, filhas e donas de casa. Elas conseguem assumir, com responsabilidade eeficácia,múltiplas funções, além de conduzir o próprio negócio.

Executam múltiplas tarefas

As mulheres conseguem executar, com assertividade, inúmeras tarefas do dia a dia ao mesmo tempo. Seja lidar com clientes, com a equipe, responder e-mails, delegar tarefas, entre outras atividades.

Líderes democráticas

As mulheres são líderes por natureza e conquistam sua equipe pelo respeito, transparência e abertura para novas ideias e sugestões. Valorizam as pessoas e a colaboração mútua.

Atenta aos detalhes

Mulheres são extremamente detalhistas e, por isso, conseguem minimizar riscos e possibilidades de erros.

 

 

Fonte: Blog Carreiras

Empresas incentivam o uso de bicicletas

Com infraestrutura adequada e programas de solidariedade, funcionários adotam a carona e as bikes como meio de transporte

 

 

Desafogar o trânsito, promover a saúde e a solidariedade entre as pessoas. Esses são alguns dos motivos que fazem as empresas catarinenses incentivarem seus colaboradores a evitar o uso do carro — seja por meio da bicicleta ou adotando o esquema de caronas.

Ao inaugurar a nova sede em Florianópolis, a Nexxera, empresa de soluções mercantis e financeiras, planejou uma infraestrutura amigável a quem usa a bicicleta como meio de transporte. Incluiu na garagem bicicletário e um vestiário com armários individuais para os colaboradores tomarem banho antes das atividades. De acordo com a diretora de RH, Suzanne Schüller Vieira, cerca de 30 funcionários vão diariamente de bicicleta para o trabalho. Com as instalações, a empresa espera promover ainda mais a saúde e a sustentabilidade.

— Nosso público é  jovem e valoriza a qualidade de vida — diz.

O coordenador de infraestrutura Victor Hugo Leite é um dos colaboradores da empresa que incluiu a bicicleta na rotina. E o motivo principal foi a saúde.  Há dois anos e meio, ele pesava 115 quilos e, com o regime e as pedaladas, emagreceu 45.

Agora, além de se exercitar, ele economiza tempo. Para percorrer os sete quilômetros que separam a sua casa do trabalho, leva 20 minutos, enquanto de ônibus ou carro, por conta do trânsito, demorava meia-hora, pelo menos.

Sistema facilita caronas

Além de ter um bicicletário e vestiário, a Softplan também incentiva a otimização do uso do carro. A empresa de TI desenvolveu uma plataforma própria para facilitar a troca de caronas entre os colaboradores, o Carona Amiga. O portal pode ser acessado pela internet com o login da empresa.

Ali, os usuários disponibilizam endereço e telefone para contato e podem solicitar ou oferecer carona. O sistema, com a ajuda de um mapa, indica quem tem lugar no carro, as rotas e quem precisa de transporte. Os carros que participam do programa também podem usar um adesivo com o logo da empresa, indicando que estão disponíveis.

— A gente sempre pensa na questão da sustentabilidade, de ter menos carros na rua e se ajudar — afirma a analista de DHO Paula Rocha, que participou da idealização do sistema e hoje oferece carona para outras duas colaboradoras.

Atualmente, há 115 pessoas inscritas no sistema, 68 solicitando carona e 47 oferecendo o serviço.

Pedale você também
Vinícius Rosa, Bike Anjo de Florianópolis, dá as dicas:

Segurança

– Pedale sempre na rua, no mesmo sentido do trânsito

– Seja prudente: sinalize suas ações e desvie de barreiras com antecedência

– Comunique-se com os motoristas: olhe nos olhos, sinalize e agradeça

– Não pedale próximo ao meio-fio

– Sempre que possível, use rotas mais calmas e evite grandes avenidas e vias expressas

– Tenha calma e ande rápido só quando as condições forem adequadas

Equipamento

– Certifique-se de que a bicicleta está em boas condições: evite correntes enferrujadas, pneus vazios, banco baixo e a ausência de freio

– Use luzes de sinalização e colete refletivo, principalmente à noite

– Suportes para garrafas de água são bastante úteis

Roupas

– É possível pedalar com roupas comuns. A dica é usar camiseta de tecido mais leve para pedalar e levar a camisa do trabalho na mochila ou deixá-la no local de trabalho

Cargas

– Evite levar objetos no guidão

– A mochila costuma resolver a maioria dos casos

– Instale cestas ou use bolsas ou alforjes feitos especificamente para serem usados nos bagageiros

 

 

Fonte: Diário Catarinense

 

Coaching não é mágica, é ação!

 

Já imaginou poder alcançar tudo o que sempre sonhou em pouco tempo? Com o Coaching isso é possível.

Não é mágica, é ação! O Coaching nada mais é do que é uma eficiente metodologia de desenvolvimento e capacitação humana que, aliada a diversas ciências como a psicologia, gestão de pessoas, administração, neurociência, entre outras, produz mudanças permanentes em qualquer contexto, seja pessoal ou profissional.

Muito mais do que uma metodologia, ferramenta ou processo de desenvolvimento, o Coaching é uma verdadeira filosofia de vida. Uma escolha, uma decisão de acreditar e se permitir viver intensamente este processo e conquistar resultados extraordinários.

O Coaching é hoje a carreira que mais cresce no Brasil e também no mundo. Uma oportunidade de potencializar performances e maximizar grandes resultados de pessoas, equipes, profissionais, líderes e organizações.

Através do apoio de um profissional denominado coach, a pessoa (cliente), também conhecido como coachee, buscará encontrar dentro de si todas as respostas e atitudes que precisa executar para alcançar o que almeja. A função do coach é auxiliar seu coachee a sair do estado atual para o estado desejado no menor tempo possível através da aplicação de diversas técnicas e ferramentas eficientes.

Os resultados só são efetivamente conquistados se houver total dedicação e comprometimento do cliente. O apoio do coach no processo é fundamental, mas as respostas só são possíveis se o coachee acreditar e fazer acontecer.

Os benefícios do Coaching são muitos: conquista de autoconhecimento e autodesenvolvimento contínuo, quebra de comportamentos sabotadores e crenças limitantes, definição de metas, valores e objetivos tangíveis, desenvolvimento e aprimoramento de competências, melhoria contínua, obtenção de habilidades como comunicação, delegação, negociação e feedbacks eficazes e assertivos, visão sistêmica, foco, gestão de tempo, melhora nos relacionamentos, liderança efetiva, entre muitos outros.

Invista em Coaching e conquiste tudo o que quiser!

 

 

Fonte: Blog Carreiras

Os benefícios da Hipnose Ericksoniana

 

A hipnose, de forma geral, conduz a um estado alterado de consciência, causado por sugestões de relaxamento, calma e bem estar. Ela também pode auxiliar na melhoria dos níveis de comunicação e aprendizagem. O processo de hipnose segue padrões éticos, como consentimento do indivíduo que passará pelo processo  e o respeito à sua privacidade.

O diferencial da Hipnose Ericksoniana é que ela é adaptada à realidade individual apresentada pela pessoa atendida, levando em consideração seus interesses e desejos, respeitando seus limites. Milton H. Erickson, criador do método, tinha profundo respeito pela individualidade das pessoas.

Neste processo de indução a outro nível de percepção, o consciente e o inconsciente do indivíduo ficam mais receptivos a obter aprendizados profundos e a vivenciar as sugestões (não imposições) do especialista que lhe atende , de modo que a pessoa tenha a liberdade de escolher o tipo de experiência que deseja ter.

A abordagem da Hipnose Ericksoniana se adequa à personalidade do cliente, dessa forma, o especialista deve ser aberto e brando em seu modo de lidar com o indivíduo que atenderá. Assim, a mente inconsciente responde com autenticidade, pois nesse estado, a pessoa se conecta com sua essência e sabedoria interior.

Por isso, o especialista em Hipnose Ericksoniana deve apenas criar o ambiente propício à indução do estado de transe, pois na verdade, é a vontade do cliente que direciona a forma como a hipnose será conduzida.

Portanto, este tipo de abordagem de hipnose facilita ao indivíduo chegar a níveis mais profundos de autoconhecimento e aprendizagem, proporcionando descobertas a respeito da vida e quebra de padrões que atrapalham o desenvolvimento individual, pois ao se encontrar com sua essência interior pode utilizá-la para evoluir e transcender os desafios do dia a dia.

Permita-se ir além utilizando o Coaching Ericksoniano em seus processos comunicacionais, e obtenha cada vez mais Resultados Extraordinários em sua carreira.

 

 

Fonte: Blog Carreiras

 

 

Confira oito leis fundamentais para o sucesso no ambiente de trabalho

 

Professor da FGV diz que pessoas e empresas que buscam a superação são imbatíveis

 

mercado de trabalho exige cada vez mais conhecimento e habilidade do profissional. Segundo Cláudio Tomanini, gestor de Marketing em Vendas e professor de MBA da Fundação Getúlio Vargas, tudo é possível com foco e determinação.

— Pensar no futuro abre a mente e a torna mais eficaz. Quem busca estar à frente tem mais sucesso. Pessoas e empresas que buscam continuamente a superação são imbatíveis — diz.

O gestor explica as oito leis fundamentais do sucesso, que podem ser um caminho eficaz. Confira:

1. Pensar grande — cientificamente o “pensar grande” ativa as áreas do cérebro superiores. A ambição é uma virtude espiritual e, portanto, positiva. Quem pensa grande e estabelece objetivos de longo prazo chega mais longe profissionalmente e pessoalmente.

A competição é grande e cada dia mais complexa. Se a pessoa ficar com a cabeça no passado, vai ser ultrapassada sem perceber. A produtividade aumenta a passos largos principalmente com a automação tornando a mão de obra atividades simples, sem raciocínio e repetitivas.

2. Objetivo — é o que determina a percepção das oportunidades e capacitação. Quando alguém estabelece um objetivo, realinha o corpo e a mente. O objetivo altera a visão e deve ser concreto (“quero ser isso”), não abstrato como o sonho. A partir daí, é preciso ter um caderno para desenvolver a estratégia (“como alcançar o objetivo”). Esse é o poder do projeto, que dá menos margem à dispersão.

3. Planejamento — um estudo em Harvard mostrou num acompanhamento de 10 anos de 1.000 alunos que mostra que apenas 2% das pessoas faziam um planejamento por escrito para as suas vidas. O resultado é que essa minoria tinha mais riqueza do que os 98% restantes. Eles tinham mais alegria no que faziam, eram bem casados, melhores relacionados com os filhos e tinham uma vida social mais ativa.
Fazer um planejamento escrito aumenta em muito a produtividade. A mente humana é dispersa e um plano destes elimina grande parte das ações irrelevantes.

4. Meta e disciplina — avaliação: saber refletir e tomar boas decisões é a tarefa mais difícil para qualquer ser humano. Manter o foco é muito difícil, mas a conquista de um sonho é sempre um processo complexo e por isso exige objetividade para dar resultado. É fundamental uma seqüência das atividades e um check list por perto. É importante no planejamento qualificar a importância e urgência das tarefas.

5. Preparação e empenho — todas as empresas dão preferência ao profissional mais competente, que tem mais conhecimento, sabe fazer com maestria e tem uma atitude positiva, interessada e responsável. Por isso, é preciso organizar o aprendizado, o formal das escolas, a leitura diária e as noticias relevantes. No cotidiano, reuniões, apresentações de negócio ou fechamentos de contrato, acabam tendo um melhor resultado com preparação.

6. Atitude — pessoas entusiasmadas atraem mais. A mente trabalha melhor quando reflete a atitude positiva. É por isso que estar satisfeito com sua rotina é importante para o sucesso.

7. Relacionamento — profissionalmente, cada pessoa é um elo na organização social. As pessoas ao redor precisam saber que as pessoas existem e conhecer a sua competência. Isso gera uma cadeia produtiva com confiança. O importante é saber respeitar as pessoas, saber que todos querem crescer e que sozinho ninguém faz nada. Principalmente, é preciso sempre ter ou fazer parte de um time para termos uma produtividade regular e crescente. No mundo corporativo, não é preciso ter amigos íntimos, mas ser uma fonte humana agradável de casos, novidades e informação.

8. Estilo pessoal — é preciso manter o caráter. As pessoas preferem se relacionar com profissionais que tenham projetos próprios e gosto pela vida. Pessoas sem vontade própria são como robôs e dão a impressão de que poderiam ser substituídas facilmente.

 

 

Fonte: Diário Catarinense

Os erros mais comuns em e-mails de fim de ano

Com o fim do ano, nossas caixas de e-mail ficam repletas de felicitações, cumprimentos e, claro, propagandas. Separei algumas estruturas comuns:

“Senhor Arrais,
Segue aqui nossos desejos de um bom ano!”

“Senhor Arrais,
Suas férias é aqui, com os produtos da XYZ!”

“Senhor Arrais,
Estaremos em recesso entre os dias 29 de dezembro e 5 de janeiro. Segue nossos últimos descontos de 2014.”

Na Língua, há um recurso chamado hipérbato (que provém do grego hyperbatón), responsável pela inversão da ordem natural das palavras ou orações. Em outros termos, não foi utilizada a ordem sujeito-verbo-complemento.

Para o escritor mais crítico, vale sempre a ideia de que “nem tudo que se posta após verbo será complemento”; o verbo, pois, deve sempre concordar com seu agente, com o responsável por tal ação.

Assim sendo, questiona-se: “Quem segue? Segue os desejos?” Jamais! Eles, os desejos, seguem.

Em contrapartida, na segunda mensagem, não há a inversão ou hipérbato; há um claro sujeito no plural. Atua, assim, o velho e conhecido princípio: sujeito no plural, verbo no plural: “Suas férias são, serão, estarão aqui.”.

Na terceira e última mensagem, ocorre novamente hipérbato e… “nossos últimos descontos de 2014”, expressão pluralizada e sujeito da oração, exige o verbo no plural.

Em suma:

“Senhor Arrais,
Seguem abaixo nossos últimos descontos de 2014. Seguem, também, nossos desejos de um bom ano!
Suas férias são aqui!”

É, meu caro! As inversões são um perigo!

 

 

Fonte: Exame

Os jargões mais usados por executivos de consultorias

 

Toda profissão tem seus jargões corporativos próprios: aqueles termos e expressões que só os iniciados entendem e empregam corretamente. De tempos em tempos, algumas palavras mudam e outras permanecem invictas.

No mundo da consultoria não é diferente. Por isso mesmo, as conversas nos círculos profissionais podem causar certo estranhamento em quem é novato nessas rodas.

O bacana de algumas dessas expressões é que, além de transmitirem a sensação de identidade de grupo, também designam práticas específicas de cada área. Entre os consultores, on the beach (no original em inglês), ou “na praia” (em tradução também bastante utilizada), é um desses termos que dizem bastante sobre como é a rotina de trabalho em uma consultoria.

A gente explica: se a função da consultoria é solucionar problemas que umaempresa não consegue resolver sozinha, os problemas desse cliente se transformam em um projeto para o qual é separada uma equipe de consultores. Espera-se deles uma dedicação intensa – inclusive, em muitos casos, o consultor passa grande parte do tempo dentro do escritório do próprio cliente.

É no intervalo entre os projetos, quando o consultor não está associado a nenhuma equipe específica, que vale a expressão. Ele está na praia.

Esse período, de duração variada, não costuma significar tempo passado à beira mar, ao contrário do que o nome indica. O que se espera de um profissional entre projetos, no entanto, varia de acordo com a cultura empresarial de cada consultoria.

Descanso e desenvolvimento “Estar na praia é uma ótima oportunidade para duas atividades extremamente importantes: descanso e desenvolvimento”, explica Elisa Carra, diretora de RH do escritório brasileiro da tradicional consultoria EY (Ernst & Young), uma das 25 melhores empresas para se trabalhar no mundo segundo o Instituto Great Place to Work.

“Neste período, é importante que o profissional possa recarregar suas energias e descansar, especialmente depois de longos projetos”, diz, mas lembra que a expectativa é de que o funcionário também busque novos conhecimentos ou desenvolva novas oportunidades de negócios. “Esse tempo pode ser proveitoso para a empresa e para o profissional”, conclui.

Segundo Daniela Anderez, sócia-associada da enorme McKinsey & Company, a consultoria americana também busca o engajamento dos seus profissionais. “Consultores on the beach são alocados em projetos internos ou em um de nossos grupos voltados a funções ou indústrias, auxiliando em atividades como propostas ou produção de conhecimento”, ela relata.

E assim é o dia a dia do consultor até o próximo ciclo de alocação de consultores – na filial brasileira, esse prazo é de duas semanas. Caso algum cliente apresente uma demanda urgente, no entanto, pode ocorrer uma realocação imediata.

Por isso, se engana quem pensa que esse período na praia vale como férias fora de época. “Os consultores devem estar no escritório na maior parte do tempo ou facilmente acessíveis, disponíveis para se apresentar no escritório em uma hora após serem contatados”, explica Daniela. Para ela, a empresa espera uma atitude proativa do consultor nesse período, o que pode significar um envolvimento em áreas ou temas em que tenha interesse, “em vez de ficar esperando o próximo projeto de forma passiva”.

 

Fonte: Exame

Invista no C.H.A e obtenha crescimento profissional

 

Tudo o que você planeja para a sua vida demanda tempo e foco. Quando você quer comprar uma casa nova, trocar o carro ou pagar um novo curso na faculdade é importante planejar suas ações para ter sucesso.

Na vida profissional não é diferente. Provavelmente, você já fez planos para conseguir determinada vaga de emprego que almejava, fez o possível para conquistar um cargo e continuou se esforçando para alcançar as competências requeridas e necessárias para crescer e se desenvolver profissionalmente. Para obter os resultados que deseja, é importante saber por onde começar.

Existe uma filosofia que se tornou muito conhecida nos últimos anos no mundo corporativo que é a C.H.A. Esse ideograma significa: Conhecimento, Habilidade e Atitude.  Essa é uma maneira eficaz de fazer uma autoavalição e mensurar sua competência como profissional.

Conheça um pouco mais sobre essa ferramenta:

O conhecimento é o saber. O profissional deve dominar os assuntos pertinentes à empresa e procurar sempre manter-se informado.

A habilidade é o saber fazer. A habilidade depende da prática e do conhecimento. O profissional deve produzir resultados com o conhecimento que possui.

A atitude está ligada a ação. Não adianta ter apenas conhecimento e habilidade. A atitude é o querer fazer, é a disposição do profissional. Bons profissionais não esperam ser mandados, eles fazem.

O diferencial dessa visão é que antes o profissional que tinha o conhecimento era considerado alguém preparado para o mercado e com atributos que muitas vezes não haviam sido adquiridos, como a habilidade e a atitude. Porém, hoje a realidade não é essa, o mercado é dinâmico e os profissionais também devem ser.

Portanto, se você quer ser um profissional “completo”, aprenda e invista no C.H.A. Tenha em mente que o conhecimento é o primeiro passo para alcançar o sucesso, mas lembre-se sempre de investir também no aprimoramento de suas habilidades, e de tomar atitudes assertivas para produzir o resultado desejado.

 

 

Fonte: Blog Carreiras

 

 

O valor da inteligência emocional

 

Para todas as relações que mantemos na vida social ou profissional é necessário saber lidar com as emoções e suas consequências em nossas atitudes. Porém, mais importante que isso é entender quais atitudes podemos tomar para ter certo controle sobre nossas emoções e usá-las a nosso favor.

Quando conseguimos desenvolver nossa inteligência emocional, melhoramos nosso raciocínio e tomamos atitudes sem eliminar os efeitos subjetivos de nossas decisões em outras pessoas. Esse aspecto pode, principalmente em um ambiente profissional, parecer supérfluo, mas na verdade é crucial.

No mundo organizacional, trabalhamos com outras pessoas, com equipes, ou seja, o resultado final é prejudicado por decisões que não levam em conta como estes indivíduos podem ser afetados pessoalmente. Um exemplo é a motivação. Trabalhar somente com o objetivo final, e não com as emoções, pode parecer o ideal na teoria, mas o rendimento e o resultado do trabalho nunca serão os mesmos se a equipe não estiver motivada. Assim, devemos entender que a melhor forma de motivar uma equipe é trabalhar com as peculiaridades de cada indivíduo, reconhecendo o que os fazem querer atingir os objetivos.

Então, se você deseja ser, hoje ou no futuro, um líder bem-sucedido, trabalhe a inteligência emocional. Observe suas atitudes e entenda quantas delas foram consequências apenas de seus sentimentos. A melhor dica é não reagir por impulso, estudar situações e evitar surpresas. Também atente-se às outras pessoas, observe-as e entenda como elas se sentem, assim você saberá como agir com as pessoas, atingi-las de forma positiva e motivá-las a estar ao seu lado tanto profissional, quanto pessoalmente.

Seguir essas dicas pode não ser tão simples, por isso existem os cursos de Coaching, que trabalham pensamentos filosóficos e técnicas psicológicas aplicadas à vida profissional. Para encurtar caminhos e desenvolver sua inteligência emocional a níveis que lhe deixarão impressionado, até mesmo com seus próprios resultados!

 

 

Fonte: Blog carreiras.

 

Watch Dragon ball super